terça-feira, 30 de novembro de 2010

Obras do Blumenau Norte Shopping - 11/2010

Após a liberação do embargo da obra do Blumenau Norte Shopping, na BR-470, as obras vão continuar a todo vapor. Ele vai ter estacionamento subterrâneo também, o que tinha provocado seu embargo durante 4 dias, pois não tinham colocado esse subsolo no projeto original. A obra está bem adiantada. Entrega para abril de 2011. Clique para ampliar.




Obras do Shopping Park Europeu - 11/2010

As obras do Shopping Park Europeu, na Via Expressa, estão a todo vapor. Entrega em novembro de 2011. Exatamente daqui a 1 ano. Clique nas fotos para ampliar.




EUA podem bloquear celular no carro


SÃO PAULO – Usar o celular ao volante poderá se tornar impossível nos Estados Unidos.
É que o governo estuda maneiras de bloquear o sinal dos aparelhos dentro dos veículos, com dispositivos que seriam instalados nas próprias fábricas.
As informações foram dada pelo Secretário dos Transportes dos EUA, Ray LaHood, que disse que usar o celular ao volante é tão perigoso que aparelhos podem em breve ser instalados em carros para impedir o motorista use o seu.
Em entrevista ao programa Morning Joe, da rede de TV MSNBC, ele afirmou que “existem muitas tecnologias disponíveis que podem bloquear telefones” e que “Isso será feito (..) Acho que vocês verão a tecnologia se tornar adaptável a automóveis para desabilitar celulares. Precisamos fazer muito mais se quisermos salvar vidas”.
Segundo dados da National Highway Traffic Safety Administration, cinco mil pessoas morrem todos os anos como resultado de motoristas de carro desatentos.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Censo 2010 consolidado

Foram consolidados os dados do Censo 2010 pelo IBGE para Santa Catarina. Blumenau terminou com 309.214 habitantes, cerca de 10 mil habitantes a mais do que a expectativa. E em SC já são 12 cidades que tem mais de 100 mil habitantes.
Abaixo relaciono as cidades de SC com população acima de 30.000 habitantes. Clique para ampliar.





Fonte

domingo, 28 de novembro de 2010

Edifício Stein Tower - Centro

A SHS Imóveis e a construtora Stein lançam o edifício Stein Tower, na rua Floriano Peixoto, próximo ao Hospital Santa Isabel, no centro da cidade. O edifício terá 15 andares, sendo 5 andares de garagem, com 225 vagas. Terá 4 elevadores e todas as salas comerciais terão 2 banheiros e área para ar-condicionado split.
O design ficou bom. Blumenau estava carente de edifícios comerciais decentes. Esse lançamento será positivo para o centro da cidade.




Ecovilla Condomínio Verde - Ribeirão Fresco

A Imobiliaria Muniz Cavalli em conjunto com a construtora Piastra lança na rua Pastor Osvaldo Hesse, no bairro Ribeirão Fresco, o residencial Ecovilla. Serão 2 torres de 12 andares, com apartamentos de 01 e 02 dormitórios. Terá financiamento da Caixa Econômica pelo programa Minha Casa, Minha Vida.
O condomínio disporá de quadra de esportes, playground e salão de festas.









Novas paradas de ônibus

Foram definidos os detalhes finais para a produção dos novos abrigos para os usuários do transporte coletivo de Blumenau. O projeto é da Terra ARquitetura e parte de uma adaptação dos atuais pontos instalados na Av. Beira Rio, prevendo agora a necessidade do pré-embarque, ou seja, o pagamento antecipado da passagem no próprio ponto, agilizando e facilitando a entrada das pessoas do ônibus. A previsão para instalação do sistema completo é abril de 2011.
Fonte 





sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Panorâmica de Balneario Camboriu

Foi postado no fórum de cidades Skyscrapercity uma foto panorâmica tirada de cima de um edifício em Balneário Camboriú pelo forista GersonLDN, de Porto Alegre. A foto é grande. Clique para ampliar.
Para ver todas as fotos que ele tirou, vá para este link.



segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Cuidados com a bateria do notebook


Muita gente reclama das baterias dos Notebooks. Elas nunca entregam a durabilidade que o fabricante promete e depois de pouco tempo começam a durar menos ainda. Isso causa um descontentamento enorme em quem precisa frequentemente utilizar o notebook apenas com a bateria.
Porém, grande parte dos problemas causados na durabilidade das baterias parte mesmo dos usuários. É notável a falta de interesse dos brasileiros em ler manuais e procedimentos indicados pelos fabricantes. As indicações contidas nesses materiais não são optativas. Os fabricantes realizam pesquisas, estudos e exaustivos testes para tirar o máximo de desempenho dos equipamentos e as recomendações devem ser seguidas para garantir esse desempenho.
Nos notebooks atuais, as baterias são as chamadas Li-Ion, ou Lítio-Íon. As baterias anteriores possuiam um problema chamado “efeito memória”, que viciava a bateria a suportar uma quantidade de carga menor do que ela de fato suporta. No caso das atuais, esse problema não existe. Não há problema em carregá-la mesmo que ela não tenha sido completamente descarregada. Na verdade, se você fizer isso irá apenas desperdiçar um ciclo de recarga da bateria. Esses modelos suportam entre 400 e 500 ciclos de recarga, mas pela instabilidade apresentada pelo Lítio, perdem poder de recarga com o passar do tempo. Outro fator importante que influencia a durabilidade é o calor. Em altas temperaturas o lítio fica mais instável ainda e faz com que a bateria dure menos e perca carga bem mais rápido. Evite deixar o notebook exposto ao sol e usar em superfícies que não permitam a correta ventilação do equipamento, como na cama por exemplo (a não ser que adquira uma base apropriada para isso).
As baterias de lítio possuem circuitos inteligentes que cortam a alimentação a partir do momento em que elas estão com plena carga. Por questões de segurança, para evitar principalmente explosões os fabricantes utilizam as baterias com uma margem de segurança de 10 a 20%, fazendo com que a bateria pare de ser alimentada quando chega entre 80 e 90% de sua carga. Da mesma forma, ela não é completamente descarregada quando a energia está acabando, ela é desligada bem próximo disso.
No caso dos Notebooks, as baterias possuem de 3 a 9 células, mas o circuito inteligente não é exatamente uma Skynet, pois não consegue monitorar cada célula individualmente. Em situações onde uma célula dá defeito ou ocorre um desbalanceamento, o circuito para de fornecer energia muito cedo, o que faz com que baterias que duravam mais de 2h passem a durar no máximo 15 minutos. Se isso ocorre com você, ou uma célula pode ter apresentado defeito ou elas estão descalibradas.
Em outros casos, a bateria pode ficar descalibrada por trabalhar em conjunto com a BIOS, sendo assim as células continuam perfeitamente saudáveis e a bateria mesmo assim não consegue atingir sua carga máxima. Observe se o seu notebook não possui na Bios um utilitário de carga e descarga, que faz um ciclo completo de descarga e recarga realinhando a bateria e melhorando sua performance.
Sendo assim, evite descarga completa da bateria. Outro problema é que se a bateria sofrer descargas muito rápidas também diminui a sua vida útil, portanto, se você jogar no seu notebook jogos pesados ou mesmo gravar um cd/dvd com ele na bateria, isso vai prejudicar a vida útil da sua bateria.
Outro aspecto importantíssimo: a bateria do notebook funciona como uma espécie de aterramento para ele. É ela quem segura a onda nos picos de tensão que chegam até o seu notebook. Essa história de trabalhar com o notebook na tomada sem a bateria é folclore, você não vai ganhar nada com isso. O que pode mesmo acontecer é a vida útil do seu notebook diminuir ou até fritar algum componente em caso de queda de energia ou variações muito fortes na tensão.
Finalizando, a própria tecnologia das baterias ainda avança devagar. Os avanços são lentos e geralmente incrementais (apenas pequenas melhorias na tecnologia atual). Sendo assim, é importantíssimo seguir as recomendações do fabricante para aumentar a vida útil da sua bateria, levando-se em conta que pela própria forma como ela é concebida, já chega até você com os dias contados, portanto, nada de abreviar esse tempo.

sábado, 20 de novembro de 2010

Residencial Flor de Liz

A Sifra Construtora (Jaraguá do Sul) lança no bairro Itoupavazinha, na rua Frederico Jensen, o residencial Flor de Liz, que contempla 7 prédios, com 16 apartamentos cada, totalizando 112 unidades. Possuem 2 quartos, banheiro, cozinha, sala, área de serviço e sacada com churrasqueira. 
Os moradores poderão desfrutar de duas amplas área de lazer com playground, dois espaços fitness, dois salões de festas com churrasqueira, duas mini quadras esportivas e uma pista de caminhada. O condomínio conta também com uma portaria de segurança o que garante a entrada somente de pessoas autorizadas pelos moradores. O Residencial é muito bem localizado, próximo ao novo Shopping Center da Cidade de Blumenau, o Blumenau Norte Shopping.






Residencial Florense

A Sifra Construtora (Jaraguá do Sul) lança no bairro Fidélis, na rua Professor Hermann Lange, o residencial Florense, que contempla 4 prédios, com 16 apartamentos cada, totalizando 64 unidades. Possuem 2 quartos, banheiro, cozinha, sala, área de serviço e sacada com churrasqueira. 
Os moradores poderão desfrutar de uma ampla área de lazer com playground, espaço fitness e salão de festas com churrasqueira. O condomínio conta também com uma portaria de segurança o que garante a entrada somente de pessoas autorizadas pelos moradores. O Residencial é próximo do aeroporto de Blumenau, sua localização privilegiada oferece aos morados acesso à escolas e empresas.





Rigesa investe em SC

RIGESA INVESTE US$ 480 MILHÕES
A multinacional MeadWestvaco Corporation vai expandir as operações da Rigesa, sua subsidiária brasileira em Três Barras, no Planalto Norte catarinense. O investimento, de US$ 480 milhões, será feito na fábrica de papel entre 2011 e 2012. O objetivo é atender à crescente demanda por soluções de embalagens de alta qualidade. Será instalada uma nova máquina de papel de última geração, que dobrará a capacidade dessa unidade.


Mais 800 empregos
O término da construção e instalação da nova máquina está planejado para meados de 2012. Ela tem capacidade de produção de 300 mil toneladas por ano de papel kraftliner. Quando a nova máquina entrar em operação, serão criados 800 empregos. Há 3.055 postos de trabalho formais atualmente, somando-se todos os negócios na cidade.
A multinacional MeadWestvaco Corporation opera no mercado brasileiro desde 1953. Emprega mais de 2,5 mil pessoas no País. O novo investimento será financiado por meio de uma combinação de recursos internos e externos.


Liderança de mercado
“Essa decisão estratégica de expandir nossos negócios na Rigesa reflete o nosso forte comprometimento com o crescimento continuado e a liderança de mercado no Brasil”, diz o principal executivo, John A. Luke Jr.
Com essa iniciativa, a multinacional fortalece as operações da Rigesa como uma empresa de embalagens totalmente integrada. A Rigesa opera no Brasil desde 1942 com duas fábricas de papel, quatro fábricas de embalagens de papelão ondulado e uma fábrica de embalagens de papel-cartão, fornecendo soluções em embalagens para empresas de diferentes segmentos.

Email para o jornal

"Excelente texto de Clovis Reis na edição do fim de semana. Blumenau precisa direcionar o crescimento para o norte. Quero registrar mais uma incoerência: por que investir no aeroporto quero-quero se ele vai ficar no futuro centro da cidade ? Já liberaram a altura dos edifícios justamente naquela área para incentivar o crescimento. Vamos ter um aeroporto no meio da cidade, a exemplo de Congonhas ?"


Espero que o poder público repense os investimentos no aeroporto de Blumenau e que o aeroporto regional seja o de Navegantes. Blumenau já tem problemas suficientes para ter um aeroporto.

Texto de Clóvis Reis

Texto interessante do colunista Clóvis Reis, no Jornal de SC deste final de semana :

Novo Centro Cívico

Há duas semanas, escrevi aqui no Santa que, aos poucos, a Região Norte de Blumenau passa de promessa a realidade. Um conjunto de financiamentos contratados pela prefeitura, obras do governo federal e investimentos privados impulsionam o desenvolvimento naquela zona, promovendo a renovação da infraestrutura viária, a melhoria da qualidade de vida e a dinamização da atividade econômica local. Os vereadores têm a oportunidade de colaborar com esse processo de mudança, instalando a Câmara Municipal na área onde se projeta o novo Centro Cívico, nas imediações do Terminal Aterro.

Quem chamou a atenção para os benefícios da medida foi o jornalista Michel Imme, em carta enviada ao Santa logo que a Câmara Municipal anunciou a necessidade de mudança. O jornalista sugeriu que a nova sede do Poder Legislativo ficasse entre a Via Expressa e a Vila Itoupava. Li a proposta e simpatizei com a sugestão. De fato, a alternativa parece melhor que as opções consideradas até o momento (um terreno próximo à Vila Germânica, as instalações da Fundação Cultural e o prédio da Delegacia Regional de Polícia).

Consultei o projeto Blumenau 2050, a Bíblia do planejamento urbano na gestão do prefeito João Paulo Kleinübing, e confirmei que, efetivamente, o município prevê a criação de um novo Centro Cívico. A medida figura didaticamente ilustrada na página 20 da publicação. Que tal se os vereadores analisassem a proposta antes da tomada da decisão?

O Centro Cívico ficará no coração geográfico do município, numa área de terras entre a Rua Udo Deeke, o trevo da Mafisa, a BR-470 e a Rua Ari Barroso, nas proximidades do Terminal Aterro. O espaço abrigará as novas instalações da prefeitura, além de um distrito comercial, administrativo e financeiro. Perto dali se localizariam o Estádio Municipal e o Parque das Itoupavas. O projeto Blumenau 2050 estima que a criação do Centro Cívico ocorra em médio prazo, fomentando o processo de desenvolvimento econômico e viário na região e deslocando a centralidade estabelecida para áreas com menor densidade habitacional e com maiores facilidades para ocupação.

Os vereadores dariam uma demonstração política de sintonia com as discussões do seu tempo e de compromisso com o futuro de Blumenau se, efetivamente, acompanhassem o processo de valorização da zona norte.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Fotos do edifício mais alto de Blumenau

Aproveitando o belo dia de sol desta quinta-feira (18/11), realizei um sonho antigo : subir ao heliporto do edifício mais alto de Blumenau, o Petite Maison, na Vila Nova.
Agradeço desde já ao Sr. Jorge (zelador) e Sr. Fabiano (síndico) por permitirem o acesso ao edifício para que as fotos fossem batidas.
Ventava bastante durante as fotos. Havia momentos que era difícil conseguir ficar parado, o que conferiu uma emoção a mais a 76 metros de altura. 
O edifício tem 21 andares (mais 2 subterrâneos para garagens) e mais heliporto e foi entregue no final de 1991, início de 1992, durante o boom da construção civil em Blumenau. A incorporadora Pajost foi embora deixando uma obra inacabada em Blumenau (o atual edifício Premier, na rua 7 de setembro). Confira as fotos (clique para ampliar) :

A tela que aparece abaixo das imagens é a tela de proteção do heliporto. Nem me arrisquei a chegar muito perto, pois ventava muito.


 No meio da imagem, edifício Ilha de Bali e a subida da rua Theodoro Holtrup.


 Nesta foto aparecem o morro do Baú e morro do cachorro juntos.

À esquerda da foto, em contrução o edifício Villa Fiore da WZ e o MonteVide Eu da CR7. À direita da imagem em construção o edifício Renauld de Vallon da CR7. Ao meio a rua Almirante Barroso.

À esquerda da imagem a construção do edifício Angra dos Reis, da Torresani.


Edifícios Key West, Classic Tower e Heidorn.


Parte da Vila Germânica, Velha e Vila Nova, com o colégio Victor Hering ao centro.



Novo prédio em construção na subida da rua Joinville. Não consegui informações sobre este lançamento.


Close da construção do edifício Angra dos Reis e os edifícios do Porto das Dunas.


Condomínio Arboris. Mais à esquerda vê-se os prédios da Torresani e Frechal sendo construídos no alto da Agua Verde.

Bem ao longe, a omino hering e bairro da Velha.

 Vila Nova, Velha e Vila Germânica.