segunda-feira, 2 de maio de 2016

Construtoras de Balneário Camboriú se reinventam para manter o mercado aquecido na recessão

Contrariando o cenário econômico, empresas crescem, criam estratégias e planejam lançamentos. Foto : Lucas Correia
Leia a reportagem em http://www.clicrbs.com.br/sites/swf/jsc_sem_crise/

Do topo de seus glamourosos arranha-céus, a construção civil de Balneário Camboriú exibe força diante da crise econômica que atinge o país. Enquanto grande parte das empresas do ramo projeta redução nas atividades e no número de pessoal para os próximos meses, na cidade batem-se recordes de crescimento, criam-se estratégias para atrair endinheirados e planejam-se lançamentos que causam euforia no mercado.

O motivo de tanto sucesso: 95% dos quase 2 mil unidades habitacionais em construção hoje são voltados para o mercado de alto luxo. Os valores podem ser tão superlativos quanto o tamanho dos empreendimentos, variando entre R$ 1,5 milhão e R$ 30 milhões – dependendo da localização e metragem.

– O metro quadrado de área total em Balneário custa em média R$ 10 mil. Os imóveis têm que ser voltados para o mercado de luxo – explica o presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon), do município, Carlos Humberto Silva.

São apartamentos esculpidos para um público que não sofre com a crise. Segundo Silva, o que eles querem é opções de investimento cada vez mais rentáveis e seguras – e, para eles, Balneário atende a essa expectativa. No ano passado, a valorização dos imóveis foi de 15%, segundo o Sinduscon. 
Para 2016, a estimativa da entidade é que esse número chegue a 20%.

– Sofremos uma redução nos últimos três anos, mas que nada tem a ver com a crise, e sim com revisão do Plano Diretor que fez a prefeitura parar de aprovar projetos. As demissões desse período ocorreram por conta desse protocolo fechado. No geral, o setor não sentiu a recessão: continuamos vendendo bem, com liquidez e preço – afirma.

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), a construção civil teve uma variação negativa de 10% no número de empregos em 2015 na cidade. Nos três primeiros meses do ano, a prefeitura aprovou cerca de 50 projetos, entre análises, unificações e substituições. No mesmo período, foram 190 projetos protocolados.
– O decreto suspendendo a aprovação de projetos durou mais de dois anos. Essa medida equilibrou o mercado e o estoque de imóveis, mas decidimos começar a liberar os projetos porque isso já estava afetando as empresas – argumenta o secretário de Planejamento de Balneário, Fábio Flor.


Foto : Lucas Correia
A Construtora Pasqualotto & GT diz que não sentiu diminuição nas vendas em função da crise. Uma das justificativas é que o mercado de luxo de Balneário atende o país e o exterior, por isso a demanda se manteve. O diretor Alcino Pasqualotto diz que, como alternativa, a empresa focou na prospecção de clientes do agronegócio – que estão faturando mais com a alta do dólar.

– Nesse caso, a gente acaba indo visitar alguns desses clientes porque no período da safra eles não têm como vir. Mas já recebemos pedidos, inclusive, para atender nos Estados Unidos – conta.

Os clientes da construtora também têm uma vantagem para economizar tempo e conferir de perto as obras. Podem vir de avião ou helicóptero e utilizar o hangar da empresa, localizado entre Itapema e Porto Belo. Para conhecer o Yachthouse – empreendimento em obras junto à Marina Tedesco –, os empresários podem, inclusive, fazer um sobrevoo pelo local.

Essas facilidades, segundo Pasqualotto, fizeram com que as torres fossem bastante procuradas – inclusive por famosos, como os jogadores Neymar e Luiz Gustavo, e os cantores Luan Santana, Alexandre Pires e Sorocaba. Alcino diz que está a 15% de atingir a meta de vendas de apartamentos na planta do empreendimento.

As unidades do Yatchthouse têm entre 250 metros quadrados e 520 metros quadrados, além de ampla área de lazer e assinatura do estúdio Pininfarina – conhecido por desenvolver linhas de carros como Ferrari, Maserati e Rolls Royce. Depois de prontas, as torres estarão entre as mais altas do país, com 265 metros de altura.

– Temos 350 unidades em construção na cidade e estamos pensando em lançar em 2017 um complexo misto, comercial, residencial e hotel – comenta.


Foto : Lucas Correia
Apesar de todo status que Balneário Camboriú ostenta no mercado imobiliário, não foi só isso que garantiu às construtoras um mercado aquecido. Cada uma precisou se reinventar à sua maneira. Seja disputando o título de empreendimento mais alto do país ou oferecendo diferenciais luxuosos aos clientes, todas buscam alternativas para continuar atraindo consumidores.

A FG, que tem como garota-propaganda a atriz Sharon Stone, recentemente anunciou que alcançou o maior lucro líquido de sua história em 2015, com crescimento de 39% nas vendas em relação ao ano anterior. O valor, não divulgado, faz parte dos dados levantados pela consultoria Ernst & Young. Em 2016, a perspectiva é que o crescimento fique em torno de 14%.

Para manter o ritmo, o diretor comercial Altevir Baron conta que a empresa mudou a estratégia de vendas e apostou na variedade de produtos, com apartamentos que vão de R$ 1 milhão até R$ 17 milhões.

Hoje, a FG tem 13 empreendimentos em construção e 1.056 unidades em estoque:
– Dentro da área comercial foi montada uma estratégia para adequação dos produtos, com lançamentos de valor mais acessível, mas mantendo a qualidade da FG. Também adotamos um modelo de gestão mais adequado ao momento, criamos uma política de valorização da nossa equipe e apostamos no relacionamento com nossos clientes e investidores – observa.
A Embraed seguiu pelo mesmo caminho e reforçou o comercial junto a uma rede de mais de 400 imobiliárias e corretores – oferecendo incentivos aos vendedores.
A estratégia funcionou. Prova disso é que o último lançamento da empresa – o residencial Serendipity –, feito há menos de duas semanas, tem todas as unidades já vendidas.   
A presidente da construtora, Tatiana Rosa Cequinel, explica que o sucesso na comercialização do prédio de 45 pavimentos se deve ao preço dos apartamentos, que começam em R$ 1,3 milhão.

Para ela, o fato de a construção civil da cidade se manter forte em meio à crise também se deve à estrutura de serviços disponíveis em Balneário e à valorização dos imóveis, que em um de seus empreendimentos chegou a 300% em seis anos.
– O mercado está bom e acredito que vai melhorar porque a cidade está crescendo. As pessoas querem estar em Balneário – comenta.

A Embraed deve lançar mais um empreendimento até o fim do ano e está fazendo estudos no exterior para apresentar o Embraed Tower, em um dos últimos terrenos de frente para o mar.

Fonte : Jornal O Sol Diário 

Edição : Larissa Gerra
Textos : Maikeli Alves
Imagens : Lucas Correia
Design e desenvolvimento : Arivaldo Hermes

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Raymundi entrega Residencial Rembrandt

A Raymundi entrega oficialmente hoje, 28/04/2015 o Residencial Rembrandt, localizado na Vila Formosa, uma das regiões nobres próxima ao centro da cidade. Construído por preço de custo, dentro do sistema conhecido "por administração", o Rembrandt, além de ser entregue no prazo acordado, teve uma valorização de 100% para os investidores.

O edifício tem 14 pavimentos, sendo 2 andares de garagem e áreas comuns.

Parabéns aos proprietários !

domingo, 24 de abril de 2016

Visita na obra do Residencial Dr. Hermann Blumenau

No último dia 22/04 visitei a obra do mais alto edifício sendo construído em Blumenau : Residencial Dr. Hermann Blumenau, localizado na rua Walter Thomsen, 131, bairro Victor Konder. O terreno possui mais de 6 mil m² em área privilegiada de Blumenau (sendo mais de 3 mil m² de área verde preservada), fora da cota de enchente e possui apartamentos de alto padrão com área total de 338 m².

Agradecimento especial à construtora Nova Trento, aos profissionais Ana Cristina Bona e o Engenheiro Civil Tayler Ambrosi por tornarem possível a visita às obras.

Alguns números do empreendimento :

Altura total : 125,10m (em virtude de algumas alterações na obra, a altura total do empreendimento teve acréscimo de 1,10 m. Essa altura é medida a partir do térreo do empreendimento, não em relação a rua Antonio da Veiga). Excluindo cidades litorâneas como Balneário Camboriú e Itapema, o edifício é o mais alto do interior de SC até o momento. 

Consumo de concreto : 7.950 m3 de concreto
Consumo de aço : 1.150 toneladas de aço 
Área total empreendimento : 21.750,47 m2
Área do terreno : 6.809,36 m2
Pé-direito apartamentos tipo : 3,24m
Pé-direito cobertura : 4,00m
Elevadores panorâmicos : 2 elevadores voltados para o centro da cidade com velocidade de 2 metros por segundo. Leva-se 1 minuto para subir todos os andares. Terá gerador próprio para funcionarem durante faltas de energia.
Distância do ribeirão da Velha : 30 metros é o ponto mais próximo que um dos cantos do empreendimento se aproxima do ribeirão da Velha, dentro dos limites legais previstos em lei.
Número de apartamentos : 59

As duas coberturas duplex do empreendimento foram adquiridas por um proprietário, que as tornou uma única cobertura duplex diferenciada, que terá 5 suítes, deck solarium, academia, home cinema e piscina privativas. Além de 10 vagas de garagem !!!

As escadas de incêndio possuem pressão positiva para que a fumaça não entre em caso de emergência. Uma necessidade para empreendimento com grande altura.

Mais informações sobre o empreendimento podem ser lidas na postagem feita pelo blog na ocasião do lançamento do empreendimento neste link.

Entrada do empreendimento pela rua Walther Thomsen. Terá guarita e rótula de retorno.


3 andares de garagens. As áreas comuns ficarão na cobertura das garagens, permitindo ventilação e insolação.

A torre possui 125,10 metros de altura. O mais alto de Blumenau.
Abaixo as fotos tiradas da cobertura do empreendimento. Belíssima vista :

Bairro Vila Nova, Itoupava Seca e Itoupava Norte e Fortaleza no fundo.

Empresa Cremer em primeiro plano. Itoupava Seca, Itoupava Norte ao fundo.

Bairro Vila Nova em zoom.

Itoupava Seca e Itoupava Norte ao fundo.

Rua Joinville, Bairro Vila Nova

FURB e edifícios em construção na rua Iguape

Ponte do Tamarindo ao centro

Via Expressa, Fort Atacadista e Shopping Park Europeu

Panorâmica

Bairro Victor Konder e centro da cidade

Bairro Victor Konder e rua Antonio da Veiga à esquerda da foto

Rua Antonio da Veiga e FURB, Giassi

Victor Konder e centro de Blumenau

Centro de Blumenau e Ponta Aguda com Edifício Grand Trianon em destaque

Vista em direção ao centro da cidade

Vista em direção ao centro da cidade

Corpo de Bombeiros, Terminal PROEB, Angeloni e BIG

Angeloni da Velha

Construção no alto do morro da Cia Hering

Vila Germânica e início do bairro da Velha

Detalhe da igreja Luterana

Vila Germânica

Vila Germânica

Rua 7 de setembro e terminal PROEB

Bairro Victor Konder

Centro de Blumenau

Piscina da cobertura com vista para a Vila Germânica e bairro da Velha

Parque Ramiro Rüdiger, o belo Ibiza Trade & Financial e bairro da Velha aos fundos. A verticalização avança para o Oeste de Blumenau.

Parque Ramiro Rüdiger, o belo Ibiza Trade & Financial e bairro da Velha aos fundos. A verticalização avança para o Oeste de Blumenau.

Velha e Vila Germânica

Obras do novo prédio da Justiça Federal e bairro da Velha ao fundo

Bairro Vila Nova e Água Verde ao fundo

Bairro Vila Nova e Água Verde ao fundo

Bairro Vila Nova e a borda da piscina da cobertura do edifício.

Bairro Vila Nova

Bairro Vila Nova

Bairro Vila Nova

Detalhe de obras e futuras obras de edifícios na rua General Artur Koehler, no bairro Vila Nova.
Fotos do apartamento modelo no 12º andar para visualização de acabamento e espaço aos futuros proprietários :







Sem dúvida uma grande obra de arte em concreto e vidro que agregará muito ao skyline da cidade. Apartamentos de alto padrão com vista privilegiada em região central de Blumenau.

Este blog novamente quer relembrar a todos que a revisão do plano diretor de Blumenau proporcionou um melhor aproveitamento dos bons terrenos da cidade, liberando a altura e aumentando os recuos. Edifícios com mais de 100 metros de altura serão exceções em Blumenau e trarão menos impacto ao trânsito, circulação de pessoas e ventilação do entorno do que torres mais baixas, porém com muito mais apartamentos por andar e "coladas" umas às outras.