quinta-feira, 28 de julho de 2016

Frechal entrega Torre Montessori do Piaget Residencial

A Frechal Construções e Incorporações entregou neste mês de Julho a Torre Montessori do Piaget Residencial, que está localizado na rua Iguape, número 133, bairro Itoupava Seca, em Blumenau. Possui 15 pavimentos com apartamentos de 2 dormitórios com suíte. Será um condomínio completo em ótima localização. Fica o destaque para o Aquecimento Solar Coletivo do edifício com placas coletoras colocadas no telhado.

A segunda torre, denominada Bruner, está prevista para entrega em Julho de 2017.


Abaixo o vídeo de divulgação da construtora no Youtube, utilizando drone. Belas imagens :









Parabéns aos proprietários !

quarta-feira, 27 de julho de 2016

A Caixa anunciou uma série de medidas para reaquecer o mercado imobiliário

Foto : Divulgação
A Caixa Econômica Federal vai facilitar o financiamento de imóveis. No caso dos imóveis usados, a cota que pode ser financiada subirá de 60% para 70%. Será possível transferir para a Caixa uma parcela maior, de 50% para 70%, de empréstimos tomados em outros bancos.

Entre as medidas, que passarão a valer a partir de 25/07/2016 também está o aumento do valor máximo do imóvel a ser financiado pelo banco estatal: vai passar de R$ 1,5 milhão para R$ 3 milhões.

Para unidades que valem mais de R$ 750 mil, o banco vai aumentar de 70% para 80% a parcela que pode ser financiada, por meio do Sistema Financeiro Imobiliário (SFI).

A iniciativa de facilitar os financiamentos para a classe alta reflete, entre outras coisas, a corrida da Caixa para não perder espaço no mercado. Hoje, a instituição responde por duas de cada três operações de crédito imobiliário feitas no País. Mas, no primeiro semestre deste ano, a liberação de financiamentos ficou abaixo das expectativas, em R$ 40 bilhões. O Feirão da Casa Própria do banco também não rendeu o esperado. A meta é, até dezembro, liberar pelo menos os mesmos R$ 90 bilhões de todo o ano passado.


Segundo o vice-presidente de Habitação da Caixa, Nelson Antonio de Souza, o banco decidiu melhorar as condições de financiamento para a alta renda depois de já ter feito modificações nas operações para imóveis populares. “As medidas vêm beneficiar o setor da construção, que mais gera emprego e renda, e contribuir para a retomada do crescimento do País.”

Também está em estudo pela Caixa a adoção de juros menores em empréstimos com entrada maior e poucas parcelas de amortização. No ano passado, o banco fez uma rodada de três aumentos nos juros do financiamento da casa própria com recurso oriundos da poupança. Neste ano, as taxas subiram em março.

Em fevereiro, para suprir a fuga de recursos da poupança, o conselho curador do FGTS liberou R$ 16,1 bilhões adicionais ao banco, que reforçaram a oferta de crédito. No mês seguinte, o banco, o principal financiador de imóveis do País, adotou um conjunto de ações para estimular a compra de imóveis populares. O banco voltou a financiar 70% (para clientes trabalhadores do setor privado) e 80% (funcionalismo público) de um imóvel usado, menos de um ano após ter reduzido a parcela a 50%. A instituição também voltou com a linha para financiar o segundo imóvel, suspensa desde agosto de 2015.

A Caixa injetou perto de R$ 7 bilhões na linha pró-cotista, que permite a trabalhadores com conta ativa no fundo financiarem 85% do valor de imóveis novos e usados de até R$ 750 mil. O banco também foi autorizado a captar até R$ 6,7 bilhões em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI), que podem ser destinados a imóveis que se enquadrem nas condições de financiamentos com recursos da poupança. Dentro dos R$ 7 bilhões direcionados para a linha pró-cotista, a Caixa redirecionará R$ 1,7 bilhão para novos contratos para moradias entre R$ 225 mil e R$ 500 mil. No final de abril, o banco começou a restringir financiamentos com esse perfil por falta de recursos.

Foto: divulgação
Setor
Para o vice-presidente executivo da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), Renato Ventura, essas condições mais favoráveis trazem uma dinâmica nova ao mercado imobiliário. “Medidas como essas contribuem para que a recuperação do setor possa ocorrer de forma mais rápida, mas ainda vemos o cenário bastante adverso”, afirmou.


Para José Carlos Martins, presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (Cbic), mais crédito para o público de alta renda é importante, mas o efeito deve ser limitado no setor. “Não muda muito, mas dá uma ajudinha”, disse.

Fonte : Publicidade Imobiliária

Interessante a leitura também da reportagem Crédito Imobiliário muda de perfil e FGTS financia 3 de cada 4 imóveis

sábado, 16 de julho de 2016

Speranzini surpreende e entrega Edifício Siracusa com 12 meses de antecedência

A Speranzini Engenharia fez a entrega do Edifício Siracusa no último dia 12/07/2016. A torre possui 18 pavimentos e é a segunda torre entregue do Condomínio Belo Monte, que agora está concluído. O Edifício Perugia havia sido entregue no dia 27/10/2015. Cada torre possui 96 apartamentos de 2 dormitórios com suíte e está localizado no bairro Velha, na rua Maria Müller Gieseler, 111 (transversal da rua dos Caçadores).

Talvez nem o mais otimista dos proprietários imaginasse que a segunda torre fosse entregue com 12 meses de antecedência. Não conheço outro edifício na cidade em que isso tenha ocorrido. Parabéns à construtora pela agilidade e aos proprietários pelo novo imóvel !



quinta-feira, 14 de julho de 2016

Prédio do Grande Hotel Blumenau irá a leilão

Grande Hotel Blumenau em estado deplorável. Imagem Google Maps - Dezembro 2015
O prédio do Grande Hotel Blumenau, que fica na esquina da Rua XV de Novembro com a Alameda Rio Branco, vai a leilão na próxima semana. O procedimento será na sexta-feira, 22 de julho de 2016.
O imóvel do Grande Hotel foi construído na década de 1960 tem 14 andares e 8.300 metros quadrados. Conforme o leilão, ele está avaliado em R$ 19 milhões. O valor poderá ser pago de forma parcelada.
Caso o leilão não tenha interessados, o procedimento deve ser remarcado para o mês de agosto. Caso isto ocorra, o prédio poderá ser vendido por 70% do valor avaliado.
O leilão do imóvel onde funcionava o Grande Hotel faz parte do processo de falência, decretada em novembro de 2014. Se o prédio for vendido, o dinheiro será utilizado para quitar dívidas da massa falida.

Fonte : Jornal de Blumenau


Ele já foi o edifício mais alto do estado de SC na década de 60, e reflete como anda o setor turístico de Blumenau. Será que em Gramado (RS) algum hotel na região central encontra-se na mesma situação ?

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Edifício do Banco do Brasil - Centro

Um dos edifícios mais visíveis do centro de Blumenau é o Edifício do Banco do Brasil. Praticamente 40 anos depois de entregue, seu design não fica datado nem desatualizado, mostrando a qualidade de seu projeto arquitetônico. Possui 12 pavimentos (sendo 1 subsolo) e tem entrada pela rua XV de novembro e pela rua Getúlio Vargas.


Fachada frontal do edifício


Fachada frontal do edifício


Fachada traseira do edifício, onde podemos ver que possui um subsolo de estacionamento
Dados técnicos da obra
O prédio foi erguido pela Coteli Construtora Técnica (construtora com sede em Curitiba), possuindo área total de 17.300 metros quadrados, possui 11 pavimentos com pé-direito diferenciado, tanto que em 11 pavimentos possui praticamente a mesma altura do Edifício Brasília que possui 17 pavimentos (entre 50 e 55 metros de altura).
A construção do edifício iniciou em setembro de 1976 e teve diversos contratempos: chuvas e enchentes. Mesmo assim a obra foi entregue 90 dias antes do prazo contratual. No decorrer da obra trabalharam cerca de 380 funcionários.
Os engenheiros responsáveis pela obra fora Uahib Abrahão Tanus, diretor da Coteli e Jorge Luiz Rodacki, engenheiro residente em Blumenau. Foram aplicadas na obra 450 toneladas de ferro e 4700 metros cúbicos de concreto armado e aparente.
O projeto arquitetônico foi de autoria de José da Costa Mahlmann, sediado em Curitiba. 
A entrega ocorreu em 06 de outubro de 1978, com a presença do presidente do Banco do Brasil na época, o blumenauense Karlos Heinz Rieschbieter, e era considerada a maior agência do Banco do Brasil do sul do Brasil.

Nova sede do Banco do Brasil em Blumenau
Na época que foi construído, era um dos maiores prédios de Blumenau e tem a capacidade para 512 funcionários. Dos onze pavimentos construídos, cinco seriam ocupados pelo banco, os demais seriam destinados a condomínio comercial. Conta também com sistema de ar-condicionado central.

Foi destaque da edição do dia 06 de outubro de 1978 do Jornal de Santa Catarina, com direito a um suplemento especial com os detalhes da obra que estava sendo entregue naquele dia. Agradecimento a Ellen Crista da Silva que enviou as fotos feitas daquela edição e postou também no grupo "Antigamente em Blumenau" no Facebook.

Arte do projeto original do edifício

Edição de 06 de outubro de 1978 do Jornal de Santa Catarina.
Para ver mais edifícios clássicos de Blumenau e todos os citados neste blog, clique aqui.

terça-feira, 5 de julho de 2016

3º Mega Salão do Imóvel de Itajaí


O 3º Mega Salão do Imóvel Itajaí vai reunir mais de 30 construtoras e incorporadoras catarinenses, que apresentarão os lançamentos e novidades do setor. Outros segmentos que estarão presentes serão os de móveis, decorações, acabamentos e Mostra Kids. O Mega Salão do Imóvel ocorre de 11 a 14 de agosto, no Centreventos, em Itajaí, com entrada franca.

Mais informações em http://salaodoimovelitajai.com.br/

sexta-feira, 1 de julho de 2016

Quattra Empreendimentos entrega Edifício Rio Duplex

A Quattra Empreendimentos fez a entrega do belíssimo Edifício Rio Duplex em Brusque no último dia 29/06/2016. Localizado na avenida Beira Rio, o edifício é o mais alto da cidade e possui 20 pavimentos com apartamentos duplex.

Fotos da entrega do edifício tiradas do Facebook da Quattra. Veja todas as fotos no link https://www.facebook.com/quattraemp/photos/?tab=album&album_id=1288514501159044

A Avenida Beira Rio em Brusque ficou mais bela com os edifícios Rio Duplex (20 pavimentos) e Residencial Solarium (17 pavimentos), ambos da Quattra Empreendimentos.













Parabéns a todos os envolvidos nesse belo empreendimento que agora faz parte do skyline de Brusque.

Edificação de 66 anos vai abrigar coworking em Blumenau

Antiga sede do Hotel Rex fica ao lado do prédio que hoje abriga o empreendimento, na Rua 7 de Setembro. Foto : Patrick Rodrigues
Tem futuro certo o belo prédio da Rua 7 de Setembro que foi erguido em 1950 para abrigar a primeira sede do Hotel Rex. Depois de um longo restauro o imóvel, que faz parte do patrimônio histórico de Blumenau, vai abrigar um coworking, espaço de trabalho compartilhado por profissionais liberais ou autônomos. Além da sala comum, o coworking Rex.Co, como foi batizado, terá salas privadas, auditório e espaço de convivência.

A inauguração está prevista para agosto de 2016.

Fachada do imóvel foi construída em estilo art déco, muito usado nas décadas de 1940 e 1950. Foto : Patrick Rodrigues
Fonte : Jornal de Santa Catarina / Francisco Fresard

Bela iniciativa de restauro de prédios antigos. Que a iniciativa atinja também os antigos casarões que restam na cidade.