sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

A loira e o ventríloquo

Durante uma apresentação, um ventríloquo estava contando todo o seu repertório de piadas de loiras com o seu marionete Zequinha. De repente uma loira se levantou e começou a discursar:
- Já ouvi o suficiente das suas piadas denegrindo as loiras, seu idiota. O que o faz pensar que pode estereotipar as mulheres desse jeito? O que tem a ver os atributos físicos de uma pessoa com o seu valor como ser humano? São caras como você que impedem que mulheres como eu sejam respeitadas no trabalho e na comunidade, que nos impedem de alcançar o nosso pleno potencial como pessoa. Por sua causa e por causa das pessoas da sua laia, perpetua-se a discriminação, não só contra as loiras, mas contra as mulheres em geral... tudo em nome desse pseudo-humor!
Perplexo e envergonhado, o ventríloquo começou a se desculpar:
- Minha senhora, não foi essa a minha intenção...
E a loira, em tom raivoso, interrompe:
- Fique fora disso, meu senhor ! Eu estou falando com esse rapazinho desprezível que está sentado no seu colo !

Nenhum comentário: