sexta-feira, 20 de julho de 2007

PANdemônio

BUEMBA! BUEMBA! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República! Direto do País da Piada Pronta!
Tô estressado! Quero ouro em cadeira de praia!
Antes a gente tinha medo de avião. Depois ficamos com medo de aeroporto. E agora estamos com medo de avião e de aeroporto. E de chuva, e de controlador, e de piloto, e de pista, e de trem de pouso, e de ir e de vir!
Ou seja, estamos em prisão domiciliar! Ninguém entra, ninguém sai!
E como disse uma amiga minha: "Não agüento mais o noticiário, é Pan, TAM e Renan, tô ficando tantã!". O pânico acabou com o Pan!
Rarará.
E o Pândego 2007? O que eu mais gosto é a medalha. A medalha parece um patuá!
E diz que tá dando blecaute em alguns centros de transmissão. Então é o aPANgão!
E aquele meu amigo continua no Pan: pan com ovo e pan com mortadela. É a PANDAÍBA!
E tão lançando uma nova campanha: "Eu Quero Vaiar o Lula! Lula, Visite Minha Cidade!".
Rarará!
E essa vem direto do Planeta da Piada Pronta: um senador italiano apresentou um novo projeto pra parceria civil gay e hetero. E sabe como se chama? CUS! Contrato de União Solidária.
Unidos pelo Cus! Vamos nos unir pelo CUS! Rarará!
E Cayman, que não ganha medalha? E aquele monte de ouro que Brasília mandou pra lá? E eu acho que a gente tá ganhando muito bronze. Equipe Sundown!
E aí diz que uma loira ligou pro UOL com uma dúvida cruel: "A internet abre domingo?". Rarará!
É mole? É mole, mas sobe! Ou como disse o outro: é mole, mas, se provocar, ressuscita!
Antitucanês Reloaded, a Missão. Continuo com a minha heróica e mesopotâmica campanha "Morte ao Tucanês".
Acabo de receber mais um exemplo irado de antitucanês. É que na Flórida tem uma cidade chamada Key Vaca! Vamos cassar o Renan e mandar ele pra lá. E ainda gritar KEY VACA! Rarará!
Mais direto, impossível. Viva o antitucanês. Viva o Brasil!
E atenção! Cartilha do Lula. Mais um verbete pro óbvio lulante. "Uvaia": fruta predileta do companheiro Lula pra fazer caipirinha e ver o Pan! Rarará!
O lulês é mais fácil que o inglês. Nóis sofre, mas nóis goza. Hoje, só amanhã.
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!
E vai indo que eu não vou!

Fonte : coluna do José Simão - UOL

Nenhum comentário: