quinta-feira, 24 de maio de 2007

Poema alemão

BOEMINHA PEM LECAL!

CHÁ FUI MORTIDO TI APELHA
QUE TI MEL É FAPRICÁNTCHE
ELE FIVE EM COLMÉIA
TEM FERÓN E BICAM PASTÁNTCHE

NA ROSSA BLANTO BIBOCA
BRA STORRÁ NA PÁNHA E SAL
DA BALHA FAÇO O BALHEIRO
QUE TÁ FUMASSA E NÓN FAZ MAL

COSTO TI PAILE COM PANDINHA
LINGUIÇA CUCA E MUITO PIA
REBOLHO EM CONZERVA E RAPANÉTCH
DÁ CADA BEIDO DO CACÉTCH

TAMPÉM BLANTO CATOFLA
FAÇO SCHNAPS TI CANA E PAGAXI
TI MEL FAÇO JAROPE
VENDO TUDO NO PAR DO ARÍ

NO TOMINGO BEGO AS JUDÊRA
E VOU CHOGAR MEU FUSSPAL
VOU MAIS LICHEIRO DE PIZIGLET
TAÍ CARANTO LUCAR NO TIME BRINCIPAL

LEVO OS ABETRECHO NUM POLZA
VAI CHUNTO OS CURI E A MINHA VÉIA
TAMPÉM LEVO UM CHORNAL
SE ME DÉ UM TIAREIA.

SE TÁ BRIGA NO XOGO
EU PULO LOGO NO PARANCO
ME ESCONDO LÁ ATRAS
E TIGO PEM ALTO
TULIBAKOT!

Nenhum comentário: