quinta-feira, 5 de abril de 2007

Menos um esportivo



Após 8 anos de mercado, a Fiat parou a produção do Marea Turbo.
Isso acontece exatamente no mesmo mês (março) em que duas novas propostas esportivas foram apresentadas ao mercado. A alta concorrência e as vendas que já não representavam muito para a fábrica de Belo Horizonte, Minas Gerais, fizeram com que as versões turbo do sedã e da perua Marea deixassem de ser produzidas.
Marca pioneira no Brasil em propostas sobrealimentadas de fábrica, a Fiat acrescenta mais um nome ao hall dos esportivos da marca, que dentre os diversos destaques da empresa estão: o Tempra Turbo, o Uno Turbo e a partir de agora o Fiat Marea Turbo. Assim como os dois primeiros, o modelo deve deixar saudades. Suas arrancadas quase que desmedidas eram motivo de muitas conversas empolgadas sobre o modelo, que, infelizmente, nesses últimos anos passou apenas por uma reestilização pequena.
O mercado brasileiro de esportivos estava realmente em baixa, mas agora com os lançamentos do Civic Si e do novo Golf GTi, as vendas deste segmento devem aumentar, o que poderiam aquecer as vendas do modelo, principalmente pela diferença de preço a seu favor. Não sabemos se os lançamentos dos esportivos contribuíram para a saída do veículo, mas com certeza também não fizeram com que ele ficasse.
Pelo sim, pelo não, os clientes que ainda querem ter a oportunidade de comprar um Marea Turbo zero km devem correr até as concessionárias, para tentar garantir as poucas e últimas unidades que ainda estão em estoque, vale até pra colecionador!
Todos que sonhavam com um Marea Turbo continuam sonhando em grande estilo : o novo Honda Civic SI, com 192 cv. O Golf GTI com 193 cv perde para o novo Honda.
A indústria nacional perde seu melhor carro esportivo, na minha opinião. A Fiat parou sua produção em fevereiro. Ele saiu ainda como o carro esportivo mais rápido e mais potente até o mês que parou de ser produzido. Ele não perdeu para ninguém em 8 anos de produção. Saiu em grande estilo. Saiu no auge. Como os grandes, seu lugar é no topo. Vamos sentir falta.

Nenhum comentário: